O Sindjorce

SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS DO ESTADO DO CEARÁ

A história do Sindjorce começou a ser escrita em 9 de abril de 1951, pelo jurista Paulo Bonavides, quando da criação da Associação Profissional dos Jornalistas do Estado, elevada ao status de entidade de classe dois anos depois, em 26 de maio de 1953, data em que uma assembleia geral da categoria deliberou pela transformação da associação em sindicato.

Em mais de seis décadas, os 11 presidentes eleitos – Antônio Girão Barroso, Juarez Timóteo, Tancredo Carvalho, Sabino Henrique, Nilton Almeida, Agostinho Gósson, Amaury Cândido, Moacir Maia, Paulo Mamede, Frederico Miranda e Claylson Martins – e os seis reeleitos – Paulo Bonavides, Pádua Campos, Antônio Pontes Tavares, Ivonete Maia, Déborah Lima e Samira de Castro – contribuíram para a construção da história da entidade, hoje liderada pela jornalista Samira de Castro.

Enfrentando a ditadura, resistindo ao neoliberalismo ou superando crises, o Sindjorce segue firme no seu propósito de representar os jornalistas e defender os direitos da categoria, sem esmorecer ou perder o foco da luta maior: proteger os trabalhadores dos sistemáticos ataques à profissão, que vão desde a derrubada do diploma pelo STF à escalada da precarização das relações de trabalho.

  • MISSÃO

Representar e defender os interesses dos jornalistas do Estado do Ceará, a Democracia e o Estado de direito, lutando pela organização destes enquanto trabalhadores.

  • VISÃO

Ser orgulho da categoria no Ceará e referência internacional no movimento sindical dos jornalistas até 2019.

  • VALORES

Transparência
Independência
Combatividade
Respeito à diversidade
Responsabilidade
Compromisso com a regulamentação profissional e aperfeiçoamento da categoria
Solidariedade de classe
Ética profissional
Valorização de funcionários e parceiros do Sindjorce