Projeto de comunicação e igualdade racial do Sindjorce é aprovado em edital do Governo do Ceará

A formação leva o nome do jornalista, ator, político e militante Abdias Nascimento (1914-2011), verdadeiro mestre da luta contra o racismo.

O projeto “Curso Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial”, produzido pelo Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce), foi aprovado no Edital de Chamamento Público Nº 001/2018 do Governo do Ceará, que seleciona iniciativas apresentados por organizações da sociedade civil, viabilizando a celebração de parcerias, em regime de mútua cooperação.

De acordo com a Casa Civil, que coordena o chamamento, o objetivo é realizar democratização do acesso aos recursos do Programa 081 – Comunicação Institucional e Apoio a Políticas Públicas, para o fomento de bens, produtos e serviços inerentes a parceria, nas várias regiões do Estado. O resultado preliminar foi publicado no dia três de abril e as entidades participantes não classificadas ainda podem recorrer.

Conheça o projeto

O Curso Abdias Nascimento – Comunicação e Igualdade Racial quer trazer para a comunicação os avanços que a Lei n.º 10.639/2003 trouxe à educação, que determina a obrigatoriedade do ensino da história e da cultura afro-brasileira nas escolas. A formação leva o nome do jornalista, ator, político e militante Abdias Nascimento (1914-2011), verdadeiro mestre da luta contra o racismo e um destaque da consciência negra no Brasil.

A mídia brasileira, quando não incorre na negação, sub-representa o negro no Brasil. Nestes termos, a iniciativa trabalhar a dissolução do racismo velado (“racismo à brasileira”) e promover nos meios de comunicação, por meio da formação oferecida aos profissionais da área, a diversidade etnico-racial. “Queremos, como na Constituição, no artigo da Comunicação Social, representar a diversidade que forma a nossa população, discutindo especialmente a promoção da história e a cultura afro-brasileira e africana, além do estímulo à ações afirmativas nos produtos
comunicacionais”, defende a presidente do Sindjorce, Samira de Castro.

O projeto irá oferecer a profissionais da comunicação (jornalistas, fotógrafos, publicitários, radialistas e comunicadores populares) capacitação que envolva o entendimento da construção social brasileira e da comunicação no Brasil, organização sociopolítica da população negra, história e cultura desta população, valores civilizatórios afro-brasileiros, legislação anti-racista e construção de projetos em comunicação que projetem essa diversidade nos veículos de comunicação, campanhas publicitárias e ações em comunicação popular.

Dividido em três etapas, o curso terá um total de 100 horas/aula, terminando com a realização do seminário “Mídia e relações raciais no Brasil”, em novembro de 2018, marcado a passagem do Dia da Consciência Negra. As aulas serão ministradas na sede do Sindjorce. Serão disponibilizadas 40 vagas. Em breve, serão abertas as inscrições.

1 COMENTÁRIO

  1. Belíssima iniciativa. Vocês incentivam e instigam jornalistas de todo o territorio nacional a não desistir de nossa dupla responsabilidade na luta contra o racismo e no desvelar da ignorancia: como ativistas da comunicação e de um Brasil que reconheça suas pertenças identitarias.

DEIXE UMA RESPOSTA